Fevereiro 13, 2012

(13)

onde estás? sai desse teu sonho e vem comigo!
tenho saudades tuas. tenho saudades desse teu sorriso que fazes quando não queres dizer que me amas.onde estás? quando preciso ouvir o telefone tocar. quando o silêncio rompe o que nas nuvens ouço gritar e o sol canta uma canção de amor. preciso de te ouvir. não me deixo levar. só contigo. onde estás? quero ouvir aquele ‘amo-te muito’. deixa-me ouvir os teus olhos. na melancolia da noite. quando só há cães a passear nas ruas. estou sozinho. onde estás? é a tua gargalhada que eu ouço ao longe. para lá dos meus sonhos. para além do que o meu coração alcança. o meu coração sofre. perto de mim e do meu mundo. que sou eu e mais ninguém. vem! nem que seja para te ver passar, sem deixar rasto. a desaparecer por entre a multidão desse teu sonho. onde estás? quando a minha cabeça estala de dor e fecho os olhos. dá-me a tua mão, nem que seja por um segundo. quero abrir os olhos e ver-te só a ti. a olhar para mim. onde estás? não sentes que estou a morrer. apaga-me este cigarro que eu não quero fumar. ocupa os meus lábios, nem que seja a conversar. olha para aqui! vê esta borboleta que poisou na minha mão! quero mostrar-te as suas asas. tem a cor dos nossos sonhos. teremos nós os nossos sonhos? onde estás? quando a madrugada cai sobre mim e eu sufoco na aflição da noite. foi este céu negro que te levou? que te escondeu? sai detrás dessa estrela! vem brilhar só para mim! morde os lábios! mas beija-me antes! se quiseres. se não quiseres, deixa-me ser eu a beijar-te. fecha os olhos e agarra-me contra ti! eu não fujo. não fujas também. onde estás? leva-me contigo! no pensamento, no coração, nos cotovelos…tanto faz. onde estás? deixa a minha solidão adormecer nos teus braços. não me deixes cair! de rastos já eu estou.’

Image

Dezembro 11, 2011

(12)

“Trago lágrimas, sorrisos, histórias, abraços. Trago momentos felizes, momentos de decepção. Carrego pessoas, amores e  desamores, amigos e inimigos, desafetos, paixões. Não sou um livro aberto, mas também não tão fechado que você não
consiga abrir, basta ter jeito, saber tocar as páginas, uma a uma, e descobrirá de que papel é feito cada uma delas.”
 
Caio Fernando Abreu 
Dezembro 9, 2011

(11)

     As coisas vêm do além, vozes de outro súbito (..)

Dezembro 8, 2011

(10)

Dezembro 8, 2011

(9)

The burning desire to live and roam free
It shines in the dark and it grows within me
You’re holding my hand, but you don’t understand
So where I am going, you won’t be in the end

 

I’m dreaming in colors of getting the chance
Dreaming of trying the perfect romance
In search of the door to open your mind
In search of the cure of mankind

 

Help us we’re drowning so close up inside…

 

Why does it rain, rain, rain down on utopia?
Why does it have to kill the ideal of who we are?
Why does it rain, rain, rain down on utopia?
How will the lights die down telling us who we are?

 

I’m searching for answers not given for free
You’re hurting inside is there life within me?
You’re holding my hand but you don’t understand
So you’re taking the road all alone in the end

I’m dreaming in colors, no boundaries are there
I’m dreaming the dream and I’ll sing to share
In search up the door to open your mind
In search of the cure of mankind

 

Help us we’re drowning so close up inside…

 

Why does it rain, rain, rain down on utopia?
Why does it have to kill the ideal of who we are?
Why does it rain, rain, rain down on utopia?
How will the lights die down telling us who we are?

 

Why does it rain, rain, rain down on utopia?
Why does it have to kill the ideal of who we are?
Why does it rain, rain, rain down on utopia?
How will the lights die down telling us who we are?
Why does it rain
Dezembro 8, 2011

(8)

Não procures o príncipe encantado, procura antes o lobo mau: ouve-te melhor, vê-te melhor e ainda te come.

 

 

Dezembro 8, 2011

(7)

Ele: qual é o teu maior sonho ?
Ela: dar um beijo á chuva . E o teu ?
Ele: que agora chovesse ! ?
Dezembro 4, 2011

(6)

PARABÈNS DULCE FERREIRA ♥

Dezembro 4, 2011

(5)

O teu texto está tão lindo, obrigada, obrigada, obrigada, (..), acho que 100 mil obrigados não chegariam para te agradecer por tudo, pelos textos, pelos conselhos, pelos momentos, pelos sorrisos e alegrias enfim tudo que já vivemos juntas. Contigo estou sempre bem, falamos sobre tudo, chegando ás vezes a ser-mos porcas e perversas, mas desde as conversas menos sérias ás mais sérias, serão sempre conversas importantes, ou seja, serão sempre as nossas conversas. Serás sempre uma das pessoas da minha vida que nunca vou querer perder, sim, porque és das melhores pessoas que já entrou na minha vida, és aquela AMIGA (..)
Não foi desde sempre mas será para sempre *.* Amo-te minha pequenina (MÓNICA SILVA) ♥

Novembro 19, 2011

(4)

O que te faz sorrir agora é o mesmo que te irá fazer chorar um dia mais tarde